Dica: Como avaliar corretamente seu imóvel ?

AVALIAÇÃO1

AVALIAÇÃO
A compra e venda de um imóvel envolve sempre muitos sentimentos. Quem vende acha que sai perdendo, quem compra, acha que poderia ganhar um pouco mais. E nessa crise emocional, a procura parece sem fim e o processo de venda, pode ser uma eternidade. No centro desta questão está o preço. Achar o preço certo, a avaliação justa é um desafio nem sempre fácil de vencer.

A recomendação inicial para você que está pensando em vender seu imóvel é buscar a ajuda de um profissional da área. Mas atenção, esta verdade não é absoluta. Para estar convicto, você resolveu fazer uma concorrência entre três imobiliárias, por exemplo. Um avaliou em R$100 mil, a outra em R$110 mil e a terceira em R$200 mil. A lógica mandaria você, claro, optar pela melhor avaliação, da terceira candidata. Mas nem sempre o mercado é lógico. Primeiro porque avaliação não significa venda, depois porque você tem que usar o bom senso e não acreditar em pareceres que diferem muito da média.

Outra dica bacana para avaliar o quanto vale o seu, é consultar a vizinhança sobre negócios efetivamente realizados nos últimos tempos. Vale perguntar para o porteiro, para um vizinho. Mas cuidado. Ai também é preciso cautela, porque muitos costumam  super dimensionar as conquistas. Por exemplo: Pediu R$ 200 mil durante um ano e vendeu por R$ 150 mil, dificilmente vai assumir isto publicamente.

O que valoriza seu imóvel está dentro e fora dele. Dentro, imagine um apartamento bem cuidado, pintado, com armários, ventilação e acessórios como o ar condicionado que você vai deixar para o novo proprietário. Se tratando de condomínio, vale considerar as áreas comuns como piscina, salão de festa. Um ítem importantíssimo nessa avaliação é o número de garagens. Um apartamento sem garagem pode perder até 30% do valor, um com mais de uma vaga, aumenta pelo menos 10%. Belém já tem vagas custando R$ 40 mil.

Do lado de fora, o entorno também valoriza seu bem. Ele é bem localizado com facilidades de acesso, transporte público? Como é a segurança do bairro. Ele é violento, ou os moradores ainda podem sentar na frente de casa para ver o movimento? E a infra – estrutura como supermercados, shoppings, escolas, academias, postos de saúde. Se faltar um desses itens há menos de 10 minutos do seu endereço, o preço vai sim sofrer com essa deficiência.

Esteja focado também em alguns aspectos psicológicos da venda. Primeiro, se você quer um valor mínimo, estabeleça um ágio de 10%, porque seu pretendente vai querer uma negociação. Se você não tiver esta margem, vai perder o negócio.  Outra dica importante.

O preço pedido, depende do prazo que você tenha para realizar o negócio. Eu explico. Se você precisa vender em três meses, o preço precisa ser menor do que aquele praticado para quem pode vender em até um ano, uma vez que não tem necessidade imediata do dinheiro.

A avaliação não é bicho de sete cabeças, mas como dizem os chineses, o homem  complica coisas simples. Use o bom senso e boa sorte…